sábado, 19 de novembro de 2016

O Alcorão - aula 5 e última



Texto de Khadija Kafir.

O conhecimento sobre a religião islâmica é o que diferencia o crítico sério daqueles que querem apenas ser “preconceituosos” com os outros povos. Se você mostrar que entende sobre a religião, terá mais chance de derrotar o politicamente correto. Para salvar o Brasil, também é importante que você partilhe o que sabe e o que você aprender. Se necessário, revise as lições anteriores clicando na categoria Alcorão

Uma das coisas que você deve saber para se defender da acusação de ser um “islamofóbico” quando fizer críticas ao Islã é que você não precisa saber Árabe para isso. Por quê? Porque o Alcorão não foi escrito em Árabe moderno, e sim no Árabe Clássico. Essa é uma língua muito antiga, e NINGUÉM fala hoje essa língua NATIVAMENTE. Isso quer dizer que os muçulmanos precisam recorrer às traduções se quiserem entender o Alcorão, e neste caso, eles não são melhores do que você em nada. 

Se um muçulmano disser que você não tem o direito de criticar o Alcorão por não saber Árabe, diga a ele que ele não tem direito de criticar a Bíblia se não souber Hebraico e Grego. Se você quiser ler um artigo mais completo sobre isso clique aqui.

Apesar de não saberem falar nativamente o Árabe Clássico, os muçulmanos dizem que um Alcorão traduzido é apenas uma tradução e não é o Alcorão “de verdade”. Por isso eles não ligam se você pegar na tradução do Alcorão com a mão suja, ou se o colocar no chão.

Os muçulmanos tratam o Alcorão em Árabe com muito respeito. Não se deve colocar o Alcorão no chão nem segurá-lo com a mão suja. Eles guardam o Alcorão na prateleira mais alta de uma estante, para que ele fique acima dos outros livros e evitam segurá-lo com a mão esquerda, pois essa é a mão usada para higiene corporal e das partes íntimas. 

Os muçulmanos consideram que queimar ou profanar o Alcorão é uma ofensa gravíssima e pode ser punida com a morte. Em 2015, uma mulher afegã chamada Farkhunda foi injustamente acusada de queimar o livro. Isso foi o suficiente para ser linchada por vários homens.

Linchamento de Farkhunda

Mesmo que não entendam 100% do que está escrito, os muçulmanos acham que o Alcorão é um livro perfeito. Um exemplo disso é que alguns capítulos começam recitando três letras árabes “alef”, “lam” e “mim”. Ninguém sabe o que isso significa. Ninguém mesmo. Por que deus iria escrever o que as pessoas não compreendem? Mas não se pode questionar deus, deve-se apenas aceitar e falar que o livro dele é perfeito.
Veja como são essas letrinhas:



Maomé desafiou os árabes de sua época a produzirem suratas (já sabe o que é “surata”, não é?) mais perfeitas, e o Alcorão desafia a todos que duvidam dele. Mas a verdade é que já foram escritos livros muito melhores. O Alcorão contém muitos erros de gramática, muitos erros científicos e muitas histórias da Bíblia são contadas de maneira deturpada. Isso é o que veremos depois.Esta foi nossa última aula sobre o Alcorão. Até a próxima!



Nenhum comentário:

Postar um comentário